quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Uma animada partida de futebol em Fordlândia em 1931

O Futebol era uma das atividades esportivas também disputadas nas terras da Companhia Ford Industrial no Brasil em Boa Vista do Tapajós. Fordlândia possuía dois times de futebol tradicionais naqueles primeiros anos o União Sport Club (camisa listrada, branco e preto) e outra do Scrath Amazonia Aliança.


Trecho de trilhos em Fordlândia em 1930

A infraestrutura implantada por Henry Ford na Amazônia incluía uma rede de estrada de ferro com locomotivas que ajudaram o transporte e a condução de material. Na foto podemos ver uma parte da estrada de ferro com algumas casas ao fundo.




Lavagem de roupa em Santarém em 1930

Uma cena típica da cidade de Santarém, já registrada em desenhos do século XIX e que ainda perdurava nas primeiras décadas do século XX. As lavadeiras de roupa que se dirigiam até a praia para lavarem as roupas de suas famílias e de outras famílias da cidade que pagavam por esse serviço.




Restaurante de Fordlândia em uma noite da década de 1930

Um dos lugares de encontro na Fordlândia em seus primeiros anos era o Restaurante da Companhia Ford, local onde, além de uma boa refeição, os funcionários se encontravam para colocar a conversa em dia.




terça-feira, 17 de outubro de 2017

ARTIGO: Cartografia sobre Santarém... Antes de Santarém...

 Por Pe. Sidney Augusto Canto

Esqueça o que aprendemos na Escola. Muitas coisas que nossos professores nos ensinaram sobre nossa história está mudando. Novas descobertas documentais e arqueológicas tem revelado uma nova luz, uma nova visão sobre o passado das muitas “Amazônias” que existem ou já existiram...
Em minha última viagem ao Rio de Janeiro me entretive com muitas pesquisas, fosse no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro ou na Biblioteca Nacional. Entre diversos documentos que me chamaram atenção, estavam os mapas que foram desenhados nos anos de 1500. Muitos deles mostrando a Amazônia.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Os pescadores do cais de arrimo em Santarém – 1986

Uma cena comum da orla santarena. Várias pessoas que se dirigiam ao antigo cais de arrimo para “pegar o almoço” (ou o jantar). O instantâneo foi feito dias antes de começarem os trabalhos de reforma do cais de arrimo e de parte do mesmo ter desabado naquele ano de 1986.


Visita de Getúlio Vargas ao Hospital de Belterra – 1940

Na agenda de visita do Presidente Getúlio Vargas à Belterra, a visita ao Hospital de Henry Ford para seus trabalhadores chamou atenção da comitiva presidencial. Os hospitais da Companhia Ford (Belterra e Fordlândia) eram considerados os melhores do Brasil, na época. Foto acervo ICBS.



Aproxima-se a Grande data

Poucas semanas nos separam do dia 24 de Outubro, data em que, pela lei provincial n.º 145, foi a nossa querida Santarém elevada à categoria de cidade.
E é com satisfação, com orgulho mesmo, que todos nós acompanhamos, pela imprensa e pelo radio, as elogiosas referências que nos fazem aqueles que conhecem a nossa terra e que conosco tiveram a oportunidade de conviver, durante anos e anos.

Igreja da Santíssima Trindade em Aritapera – 1978

Uma das comunidades mais tradicionais do interior do município de Santarém, na região da várzea do rio Amazonas, a vila de Aritapera que celebrava a Santíssima Trindade, tinha esta capela em idos de 1978.


Momento Poético: Acróstico

Por: Emery Cohen

Jesus, tu és santo e divino,
Excelso filho do bom Deus,
Senhor: guia-me no teu tino
Usando teu servo em tua vinha,
Selando a mim com os filhos teus.

Conserva teu servo o bom Cristo
Humilde, e em santificação,
Reprime maus atos e o vício,
Impróprios a todo o ser cristão;
Santifica a mim para tua vida
Tão certa, almejada e linda,
O dia da grande salvação!

domingo, 8 de outubro de 2017

Dom Tiago Ryan no Seminário São Pio X – 1981

Um registro fotográfico do momento em que o então Bispo de Santarém, Dom Tiago Ryan, saindo da capela do Seminário São Pio X, recebe o carinho dos então seminaristas do curso ginasial.




A visita de Getúlio Vargas a Belterra – 1940


O Presidente da República tem sido alvo de carinhosas manifestações da população radicada aqui (em Belterra), cuja grande maioria trabalha na plantação de seringais. Ontem, durante toda a tarde, o presidente da República percorreu as terras as terras da Empresa Ford.
Cerca de dois milhões de seringais racionalmente plantados povoam a região. Belterra, ou melhor, “Bella Terra”, pertence ao município de Santarém.
Cerca de sete mil almas habitam a região. Belterra possui hospital, grupos escolares, cinema, luz própria e água encanada.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Elevação de Óbidos à categoria de cidade – 1854

No dia 02 de outubro a então Vila de Óbidos passou à categoria de cidade. O projeto para elevação foi apresentado na Assembleia Provincial pelo deputado José Bernardo Santarém, que propôs na ordem do dia 15 de setembro de 1846 o projeto de lei Nº 227, que elevaria à condição de cidade as Vilas de Cametá, Santarém, São José do Rio Negro (hoje Manaus) e Óbidos. Não sabemos o motivo pelo qual Óbidos foi excluído da elevação ocorrida, no ano de 1848, onde as três outras vilas foram feitas cidades. No entanto, seis anos depois a devida justiça seria feita à uma das mais importantes vilas do Grão-Pará, conforme podemos ver no decreto abaixo publicado.




domingo, 1 de outubro de 2017

Doações recebidas pela Biblioteca Municipal de Santarém – 1931

O nosso distinto amigo sr. Dr. Augusto Meira, que aqui exerceu o honroso cargo de Promotor Público da Comarca, com muita inteligência, acaba de oferecer à nossa Biblioteca Municipal as seguintes obras:
1 – Eis o livro, estudos de filosofia, religião e história;
2 – Estesia filológica (variações pronomes);
3 – Discursos;
4 – Autonomia Acreana;
5 – Direito e Arbítrio (impostos inter estaduais);
6 – Ruy Barbosa e Rio Branco;
7 – Operariado nacional e os novos calabraes [sic];
8 – Educação nacional e payegologia [sic] da Grande Guerra. 

Outubro na História do Baixo Amazonas e Tapajós


01 – O Presidente da Província do Pará extingue a subdelegacia de polícia de Terra Santa incorporando o seu território à 1ª subdelegacia de Faro, na Comarca de Óbidos – PA (1885).
02 – É apresentada em sessão do Supremo Tribunal de Justiça do Império do Brasil, uma carta do bacharel João Batista Gonçalves Campos, juiz de direito da Comarca de Santarém, acompanhada da respectiva certidão de posse na dita Comarca (1846).
03 – Por meio de um decreto deste dia é declarada sem efeito a nomeação do bacharel José Francisco Lopes Lima Júnior para Juiz Municipal e de Órfãos dos termos reunidos de Óbidos e Faro, pelo fato de o mesmo não ter entrado no exercício de suas funções no prazo legal (1866).
04 – Chega a Santarém (na época denominada Vila dos Tapajós) a esquadra de guerra enviada pelo Presidente da Província do Pará, Soares de Andréa, com o objetivo de retomar o poder legal da Vila, que estava sob o domínio dos cabanos. Derrotados, os cabanos se aquartelam em Ecuipiranga (1836).
05 – Neste dia, circulava em “Número Único” o jornal denominado “5 DE OUTUBRO”, uma homenagem da colônia portuguesa radicada em Santarém ao seu país natal, exaltando com saudade a história da “Terrinha” (1911).
06 – Em carta dirigida ao Capitão Geral do Grão Pará, Cristóvão da Costa Freire, o Rei de Portugal ordena que a Fortaleza do Tapajós (cuja construção fora iniciada no século anterior), seja definitivamente dada por concluída (1707).
07 – Há 20 anos... Dom Lino Vombömmel inaugura a TV VIDA, Canal 17 (UHF). É a primeira emissora católica de TV aberta a entrar no ar em toda a região oeste do Pará. Posteriormente a TV Vida foi transformada em TV Encontro, que além do sinal da Rede Vida, transmite também o sinal da TV Nazaré, Canal 26 (1997).
08 – A Diretoria de Instrução Pública da Província do Pará abre, neste dia (pelo prazo de 30 dias) um concurso público para suprir a vacância da cadeira de ensino público feminino na cidade de Santarém (1859).
09 – Através da Lei Nº 704 é aprovado e publicado o novo Plano Diretor do Município de Alenquer (2007).
10 – Falece em Belém o Padre João Maria Gorzoni, missionário dos rios Tapajós e Xingu. Italiano de nascimento, este Jesuíta era músico e em finais do século XVII, quando trabalhava na Aldeia dos Tapajós ajudou a introduzir diversos costumes musicais na catequese dos indígenas, sendo a ele, comumente atribuído a introdução do Sairé (que em sua origem era um instrumento de catequese) em Santarém (1711).
11 – Há 60 anos... Dom Floriano Loewenau é nomeado primeiro Prelado de Óbidos. Partiu dele a sugestão de divisão da então Prelazia de Santarém, junto a Santa Sé, para ser criada a Prelazia de Óbidos, cidade onde o mesmo Dom Floriano já havia trabalhado, antes mesmo de receber o episcopado (1957).
12 – Como resultado das recentes crises e revoltas que antecederam a adesão do Pará à Independência do Brasil, o Governo Provincial cria a Comarca do Baixo Amazonas, com sede na Vila de Santarém. Todavia, sem provê-la de um juiz de direito. Por questões muito mais políticas do que jurídicas, a implantação da Comarca só viria a ocorrer alguns anos mais tarde (1823).
13 – Surge um protesto sobre o armazenamento dos canhões furtados da bateria do Forte de Óbidos, que foram usados para equipar os navios afundados em Itacoatiara, na batalha de 1932. Posteriormente retirados do fundo do rio Amazonas foram parar em um armazém das docas do Rio de Janeiro ao invés de serem devolvidos para o seu local de origem (1933).
14 – Proveniente da cidade de Rio Branco, no Acre, chega a Santarém o presidente da República, Getúlio Vargas, que, acolhido pelo povo e pelas autoridades locais, permanece cerca de meia hora na Igreja Matriz. Casou-lhe admiração o “Ex-voto de Martius” pois não imaginava que o famoso naturalista pudesse ter feito tal doação à uma Igreja do interior do Brasil (1940).
15 – Em sua viagem pelo rio Tapajós (feita sob encomenda do Governador Lauro Sodré), o cientista Henri Coudreau deixa a casa do Senhor Maurício Rodrigues da Silva, ex-comandante do destacamento de Itaituba, em direção à Salto Augusto, no rio Tapajós. Sua próxima parada será na Cachoeira de todos os Santos (ou de Paulo Leite), onde o mesmo aprenderia parte do dialeto (ou língua) dos Apiacá (1895).
16 – Por meio da Lei Provincial Nº 266, o presidente Sebastião do Rego Barros cria a Vila de Brasília Legal, que abrangia também as povoações de Pinhel, Aveiro, Itaituba e as aldeias indígenas de Ixituba, Santa Cruz e Cury. Na mesma ocasião é criada a Paróquia (freguesia) de Santa Ana que, pouco tempo depois teria sua sede transferida para a vila de Itaituba (1854).
17 – O Presidente da Província do Pará, Sebastião do Rego Barros, determina que o cirurgião Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque se dirija para Santarém a fim de prestar socorros aos doentes vitimados por uma epidemia de febra amarela que grassava na cidade (1855).
18 – Dom Floriano Loewenau, Bispo Prelado de Santarém, proíbe “rigorosamente” a celebração da santa Missa, a benção dos anéis e quaisquer cerimônias religiosas para solenidades de “Formaturas Escolares” se, por acaso, não forem removidos dos programas e convites os “Bailes de Formatura” (1951).
19 – A Vila de Santarém presta seu Juramento de Fidelidade a Dom Pedro I, Imperador do Brasil, e finalmente adere à Independência do Brasil. Assim Palma Muniz descreve o ato: “Reunidos os Oficiais do Senado e mais Autoridades a um grande número de Povo, recitou o Procurador uma eloquente oração, e depois logo se entoaram os Vivas ao muito alto e Poderoso Senhor Dom Pedro I, Imperador do Brasil, ao que respondi com três descargas de alegria com a Salva Real de 21 tiros de Artilharia, seguindo-se logo o auto de juramento, que com toda a solenidade prestaram as Autoridades presentes” (1823).
20 – Falece vítima de acidente marítimo às margens do Igarapé do Atumã (Alenquer) o deputado estadual e médico, Dr. Everaldo de Sousa Martins. Além de deputado, foi Prefeito de Santarém por dois mandatos: o primeiro (por eleição) entre 1963/67 e o segundo (1971/74) por indicação do Governador Fernando Guilhon (1982).
21 – Falece no Hospital das Clínicas, na capital paulista o artista e músico Joaquim Toscano de Vasconcelos. Era telegrafista da Amazon Telegraph, e durante muitos anos foi ator do Teatro vitória, tenor dos corais da cidade (ou mesmo em “solo”) e baterista da “jazz-bands” “Assembleia” e “Euterpe” (1956).
22 – A Assembleia Provincial vota aprova a Lei 83, que pela primeira vez aprovava os recursos destinados a todos os municípios do Pará. Para Santarém, além do montante de 1.670$000 (Hum mil seiscentos e setenta contos de réis) para o biênio 1841/42, foi destinada uma verba “extra” para a construção da “Cadeia Pública”, recurso esse que nunca foi empregado na dita construção (1840).
23 – Chega a Óbidos o Governador Geral do Grão Pará, Martinho de Souza e Albuquerque. “Subindo à vila, foi nela recebido pelo senado da câmara, debaixo de um arco triunfal, recitando-lhe o juiz ordinário uma oração de boas vindas”. Em seguida o Governador visitou a Igreja Matriz de Santana, “e sendo-lhe representado a grande ruína que havia a dita igreja, e a precisão e desejo que tinha a irmandade da dita Santa de edificar outra no lugar que fosse mais próprio, ouviu o sargento mor engenheiro sobre a escolha do terreno, encarregando-o igualmente da delineação de um risco para ela” (1784).
24 – O Governador da Província Ataíde Teive reclama da situação da Igreja Matriz de Óbidos e do pároco daquela Igreja, Padre Nazário de Novais Campos, que não providenciou nem mesmo que sua igreja fosse “colada” (1768).
25 – A empresa aérea PANAIR inaugura uma nova linha de viagens aéreas ligando Manaus a Belém, com escala em Breves, Gurupá, Prainha, Santarém, Óbidos, Parintins e Itacoatiara. A passagem de Belém a Manaus custava 975$000 (1933).
26 – Nasce em Pombal (Diocese de Coimbra), Portugal, o Padre José da Gama, missionário do rio Tapajós. Foi ele que em 1722 fundou a Missão de São José de Matapuz (atual Pinhel). Esse padre Jesuíta, era confessor do Governador Francisco Xavier de Mendonça Furtado e foi um dos poucos que não foi deportado com a expulsão dos Jesuítas (1690).
27 – Toma posse como Juiz de Direito da Comarca de Santarém o Dr. Joaquim Pimenta Magalhães, que após nove meses de trabalho seria promovido à Juiz da 1ª Vara da Capital e posteriormente assumiria o cargo de Chefe de Polícia da Província do Pará (1845).
28 – Volta a circular, pela segunda vez no município de Santarém, o jornal “AMAZONIENSE”, sendo impresso na oficina tipográfica do Partido Liberal. Não durou muito tempo por conta dos altos e baixos da política na região (1883).
29 – As tropas “legais” com cerca de 200 homens sob o comando de Inácio Egídio Gonçalves dos Santos que partiram de Juruti retomam a vila de Faro do poder dos Cabanos. Os que não foram mortos pelos legalistas fugiram para os matos (1836).
30 – O Presidente da Província do Pará encaminha ao Tesouro Provincial o pedido de ajuda pecuniária feita pelo pároco de Almeirim para que se fizesse reparos na Igreja Matriz que se encontrava bastante arruinada e precisando de urgentes concertos (1860).
31 – Diversos eleitores conservadores da paróquia de Santarém protestam contra a validade da eleição acontecida no último dia 19 de outubro onde, segundo os ditos eleitores, não constavam os votos dos mesmos registrados nas atas de apuração da referida eleição (1883).


terça-feira, 19 de setembro de 2017

Artigo: Sobre as origens do Sairé...

Por Pe. Sidney Augusto Canto

Na última quinta-feira, dia 14 de setembro, ao ser entrevistado sobre o Sairé, contei uma história que deixou a repórter surpresa por não saber, até então, da origem do Sairé. Alguns estudantes que viram a entrevista, pediram que eu escrevesse sobre esse assunto, para ajuda-los em seus trabalhos.
Pois bem, voltemos no tempo...
No século XVII intensificou-se a presença missionária na Amazônia, principalmente com a vinda de Jesuítas e Franciscanos que, chegados de Portugal, traziam a missão de tornar os indígenas vassalos de sua majestade o Rei de Portugal e seguidores da fé cristã.

Frade franciscano visitando casas de palha na década de 1930

No início da vida da Companhia Ford Industrial do Brasil, os cuidados pastorais dos trabalhadores católicos estavam aos cuidados dos frades franciscanos, em sua maioria alemães. Henry Ford não permitiu construir nenhuma igreja dentro das suas possessões, mas teve que admitir que os padres visitassem os trabalhadores de Fordlândia e, posteriormente de Belterra. Naquela época, apesar do esforço da Companhia em alojar os empregados, alguns ainda viviam em casebres de palha, como os vistos nesta foto. Foto acervo ICBS.


Momento Poético: Meu último beijo.

Por Daniel Rebouças Albuquerque

Quisera dar os meus últimos beijos,
Sem sentir a amargura da dor,
Sem sentir a tristeza d’alma,
Reprimir as delícias do amor.

Quisera ter em meus últimos beijos,
O ardor dos meus beijos de outrora,
Não sentir o amargor do desdém
Nestes beijos gelados de agora. 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Um depoimento sobre o promotor público de Monte Alegre – 1892

Abaixo publicamos a informação prestada pelo dr. Juiz Substituto da Comarca de Monte Alegre, Climério Jacyntho de Sampaio, sobre os fatos praticados pelo promotor público dessa comarca segundo a cópia que nos foi entregue por um amigo da atual situação, o que significa autenticidade.
Cópia.
Exmo. Dr. Desembargador João H. de Oliveira, DD. Procurador Geral do Estado. Respondendo ao ofício de V. Exa. datado de 9 do p.p. e só hoje recebido de torna-viagem da Capital.

Uma interessante carta sobre a situação política em Óbidos – 1867

Óbidos 10 de fevereiro de 1867.
Escusamos indicar a razão de ser desta missiva, a primeira que enviamos daqui, durante o ano que se desliza.
Ela tem por fim, reatando o fio de nossa correspondência, esculturar com lealdade os fatos mais notáveis e próximos a esta quinzena.
A eleição, que por via de regra, é geralmente o assunto forçado de todas as conversações, nos ocupará de preferência a qualquer outro acontecimento.
Nesta cidade, como em Faro e Juruty, obtivemos o mais completo triunfo no pleito eleitoral e o governo pôde contar com a votação de todo este colégio.